A Casa Verde Cozinha Ética pretende ter um impacto ecológico e social sustentável.

Vamos confeccionar refeições que têm por base um modelo de economia justa, solidária, assente na cooperação, confiança e proximidade entre produtores e consumidores, sem ter como prioridade o lucro.

Vamos comprar alimentos a preço justo, a agricultores que protejam os recursos naturais, que não põem em risco a vida selvagem, não deixam pesticidas nos solos e na água, não destroem a biodiversidade e não agravam as alterações climáticas.

O nosso consumo é consciente e equilibrado, em compromisso com o ambiente, por isso todos os materiais que vamos usar são reutilizáveis numa gestão logística sem desperdício.

 

Parceiras da Casa Verde

Rita Magalhães - Cozinheira e gestora do projecto Monte Mimo - https://montemimo.wordpress.com/

Joana Gil Nave - Cozinheira e gestora do projecto Souto Queimado - http://soutoqueimado.blogspot.pt/

 

 

 

Consumo Ético é Gerir Pessoas e Paisagem

Ao decidirmos o que compramos estamos a votar!
 
Ao comprar/votar, decidimos se vai haver mais produção industrial
ou se vai haver mais produção ecológica.
 
Decidimos se vai haver mais consumo de energia e mais poluição
 ou se vai haver menos consumo de energia e menos poluição.
 
Decidimos quem vai e não vai ter trabalho.
 
Votamos ao fazermos um investimento num processo de produção
 e no estilo de vida das pessoas que nos fazem chegar esses produtos.
 
E mais ...
 
Cada euro que gastamos altera a paisagem!
 
Votamos na criação ou na destruição da biodiversidade.
 
Porquê?
Porque aquilo que compramos tem por base aquilo que existe na Natureza.
 
Consumir é gerir paisagem!
 
Em particular, o acto de comer tem impacto na gestão do solo, da floresta e da água.
 
Escolhermos o que comemos,
 permite sermos responsáveis e parceiros em processos de regeneração ecológica e social.
 
Os processos de produção ecológicos,
menos dependentes de fontes de energia externas (petróleo, gás, electricidade)
são não poluentes e mais lentos
 do que os processos de produção industriais.
 
E estes, para além de originarem produtos saudáveis,
realizam serviços ecológicos e de manutenção da biodiversidade,
 que são uma herança para as gerações do futuro.
 
Para além de votarmos em diferentes tipos de gestão da paisagem e do emprego,
 estamos a votar em estilos de vida e em redes de cooperação.
 
Muitos de nós, que produzimos de forma não poluente e ecológica,
 agimos de forma pedagógica nas nossas comunidades
 de forma a criarmos mais oportunidades para as gerações mais jovens.
 
Fica aqui o desafio,
conheça a origem e como é produzido aquilo que compra
e o estilo de vida das pessoas que lhe fazem chegar esses produtos.
 
Um consumo ético começa com uma atitude consciente.
 
 
 
EVENTO EM DESTAQUE - EARTH FEST 2016 PARQUE FLORESTAL DE MONSANTO LISBOA PORTUGAL
 
 
 
A cafetaria está entregue à COZINHA ÉTICA - uma parceria inédita entre:
 
Lucie Rousset (cozinheira) ligada à Escolinha da Aldeia das Amoreiras (Alentejo)
 
Monte Mimo (Rita Magalhães - cozinheira) https://montemimo.wordpress.com/
 
Souto Queimado (Joana Gil Nave - cozinheira) http://soutoqueimado.blogspot.pt/
 
 
A Casa Verde e a Reco, escolheram criteriosamente para fornecedores:
 
 
 
Herdade do Carvalhoso http://www.herdadedecarvalhoso.pt/
 
 
 
 
Conservas de atum Santa Catarina http://www.atumsantacatarina.com/
 
Casa do Sal da Figueira da Foz http://www.casadosal.pt/
 
Milene Rafael do Monte Vale de Água (Alentejo)
 
Amoraterra* Bacelos (Silvia Henriques, Alentejo) http://amoraterrabacelos.blogspot.pt/
 
e outra vez o Souto Queimado, a Lucie Rousset, a Casa Verde e o Monte Mimo.
 
 
Estes fornecedores dão-nos garantias de termos alimentos produzidos sem envenenar a terra, pessoas e animais.
 
Para saber mais detalhes sobre os critérios dos produtos que escolhemos, apareçam por lá, degustem e conversem connosco.